Camp Half-Blood a new hope.

Camp Half-Blood will participate in this mythological adventure.
 
InícioInício  PortalPortal  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Treino com monstros.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Hécate Ω
Deus Menor
Deus Menor
avatar

Mensagens : 18
Data de inscrição : 16/04/2012
Idade : 21

Ficha Olimpiana
Vitalidade:
999999/999999  (999999/999999)
Energia:
999999/999999  (999999/999999)
Arsenal:

MensagemAssunto: Treino com monstros.   Qui Abr 19, 2012 10:27 pm

"O treino de monstros se encontra em um lugar um pouco afastado do acampamento, ele se encontra na floresta, ou melhor, numa clareira.
Lá existem dois treinadores filhos de Ares que ajudam e ensinam os campistas a matar vários tipos de monstro, e para a segurança dos semideuses, alguns curandeiros de Apolo também se encontram lá, preparados para ajudar quem se machucar."





‡ Treino com monstros


Criaturas que habitam a clareira:

Harpia

Dracaenaes

Empousai

Escorpiões

Myrmekos

Lestrigão

Manticora

Quimera

Cão infernal


Qualquer duvida consulte o bestiário aqui



Regras:

Minimo de 15 linhas;

Será descontado xp a erros ortográficos;

Seja o mais detalhista que puder.

Bom treino!



Código:
O máximo de prêmio que pode ser dado é 1 nível a mais e 150 dracmas, porém, esse prêmio apenas é dado aos campistas que fazem um post perfeito, sem erros ortográficos, bem claro e limpo.

Exemplo de Prêmio de um campista que teve poucos erros ortográficos:

Foram alguns erros de digitação e de clareza seu post foi ótimo.
70 dracmas e 50 Xp.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://half-bloodrpgbr.forumeiros.com
Mathew Evans Black
Indefinido
Indefinido
avatar

Mensagens : 1
Data de inscrição : 21/04/2012
Idade : 20
Localização : Vagando

Ficha Olimpiana
Vitalidade:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal:

MensagemAssunto: Treino com Monstros - Dracaenas, Empousais    Qua Abr 25, 2012 1:31 pm

Era quase meio dia, o sol estava alto no cel. Estava quente e úmido, com um leve cheiro de marisia pairando no ar. Levanto indo em direção ao banheiro, tomo um banho rápido e saio ainda pelado. Coloco uma calça jeans, camiseta preta e botas de caça. O engraçado era que hoje eu estava animado, talvez fosse pela grande quantidade de mortes que aconteceram com o surgimento de um novo vírus, ou talvez fosse outra coisa. Resolvo ir treinar um pouco. Abro a gaveta da cômoda, coloco o bracelete de couro no braço, embainho a adaga, e pego o anel. Antes de sair pego o escudo de madeira.
Vou em direção a floresta. Indo em direção a clareira de treinamento. As grandes arvorem que a contornavam faziam grandes sobras sobre o chão de grama. Aproximo-me de um filho de Ares que estava perto da entrada da arena.

- Oi – digo me virando par ele. Ele faz um aceno com a cabeça, então continuo – eu queria 4 dracænas e depois 2 empousas.
Ele se assusta no primeiro momento, mas fala:

- Você na acha um pouco difícil pra alguém como você? – diz ele com um riso fraco.
- Não, eu me garanto. – digo olhando para ele. Então ele faz um acendo de cabeça e entro na arena.

Era uma grande arena circular, com algumas ruínas em alguns pontos, e um chão de grama. Havia um grande portão na parte norte. Ele se abriu com um ruído surdo. De lá saíram 4 dracænas, mulheres com duas cobras no lugar de pés. Transformo o bracelete em minha foice de ferro estígio. Seguro o escudo com o braço direito, e a foice com o esquerdo; corro em direção as 4 mulheres-cobras. Quando chego a cerca de 3 metros das mulheres, faço um rolamento pela direita, acertando o tórax de uma das mulheres, que se contorce e quase cai no chão. Com outro movimento circular, corto a cabeça da mulher caída, e ela evapora. Uma das mulheres consegue me acalcar, e faz um corte profundo em minhas costas. Alguns curandeiros correm em minha direção, mas eu grito para eles se afastarem. A dor passava pelos meus ossos. Bato com o escudo na cabeça de uma das mulheres, que cai desmaiada. A mulher que tinha me cordado corria em minha direção, ela me alcança e me derruba, pega minha foice e a joga longe. Então pego a adaga e enfio no lugar onde eu acreditava haver um coração, então vejo o sangue esguichando, com alguns movimentos faço cortes profundos nos braços da mulher que estava sobre mim. Ela se transforma em pó, e é levada pelo vento. Uma mulher continuava viva, a outra estava desacordada. Transformo o anel em uma soqueira, que possuía dois espinhos. Me levanto com um rolamento e estendo o braço, fazendo com que os espinhos atravessem seus globos oculares. A outra continuava desacordada. Falo para eles liberarem as duas empousas. Elas escancaram um portão que estava a certa de 5 metros de mim, a perna de metal refletia ao sol. Elas possuíam pernas de tamanhos diferentes, por isso mancavam. Corriam balançando de um lado para o outro. Percebi que estava apenas com a soqueira e com a adaga. Uma das vampiras corre em direção dracaena desacordada, ela ataca a mulher. Quando levanta a cabeça vejo sua boca cheia de sangue negro. Uma delas estava a 5 metros de mim, faço um rolamento e finco a adaga nas costas da mulher, ela troveja em grego e cai. O sangue escorria pelas costas da mulher, com outro movimento pego a soqueira e dirijo um soco em direção a nuca da mulher. Ela se desfaz em chamas, e ouço um barulho de metal caindo no chão. A outra estava a poucos metros de mim, pego a adaga no chão, e sem coragem, jogo a adaga na direção do coração da mulher. Ela desvia a adaga, e pula em cima de mim. Antes de ela cair eu estico a mão, e os espinhos se cravam no pescoço da mulher, e o corpo inerte dela cai sobre o meu. Pulo para o lado, e então o corpo da mulher se desfaz em chamas. Recolho meus itens no chão e saio da arena. Um filho de Apolo dirige uma pílula para mim, a engulo. Dirijo-me para o rio, tiro as roupas e entro no rio gelado. Limpo os cortes com algumas ervas que encontrei no caminho. Mergulho para molhar a cabeça. Vejo adolescentes, com pele azul e vestidos braços. Elas olhavam pra mim e davam risinhos. Sai do rio, coloquei as roupas e fui em direção ao chalé, vagando pela floresta.



Armas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hécate Ω
Deus Menor
Deus Menor
avatar

Mensagens : 18
Data de inscrição : 16/04/2012
Idade : 21

Ficha Olimpiana
Vitalidade:
999999/999999  (999999/999999)
Energia:
999999/999999  (999999/999999)
Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com monstros.   Qua Abr 25, 2012 8:38 pm

Mathew Evans Black:

Problemas:

*Erro de português
*Exagero na história, com monstros demais para alguem level 1
*Repetição de palavras

Localização do problema:

*Primeira linha, céu está escrito errado, está "cel"
*Maresia está escrito "marisia"
*Arvores está escrito "arvorem"
*Para está escrito "par"
*Aceno de cabeça está escrito "acendo de cabeça"
*Tem uma palavra que não pude identificar, acredito que ao inves de acalcar, seja alcansar.
*Cortado está escrito "cordado"
*O lugar para matar monstros fica numa clareira '-'
*Muita repetição da palavra "mulher" em uma frase
*O que são vestidos braços?
* "Vou em direção a floresta. Indo em direção..." deveria ser, "vou em direção a floresta, até a clareira."

Pontos interessantes:

*Por que uma empousa atacaria uma dracaenae? '-'

Recompensa:

10 exp 5 dracmas
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://half-bloodrpgbr.forumeiros.com
Mors Deavron
Indefinido
Indefinido
avatar

Mensagens : 2
Data de inscrição : 17/04/2012

Ficha Olimpiana
Vitalidade:
100/100  (100/100)
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com monstros.   Qui Abr 26, 2012 3:36 pm

Era um dia quente de verão, Apolo estava passando por cima do acampamento, nesse exato momento, creio eu.
Eu estava deitado em minha cama, no chalé de Poseidon, o dia estava indo de mal a pior, não tinha nada para fazer, ouvi alguns campistas comentando de treino contra monstros, na clareira, assim, pulei de minha cama, pegando meus únicos equipamentos, uma Adaga de Ferro e um escudo de madeira, olhei para o escudo e para a adaga, revoltado.

- Valeu pai, essas armas vão me ajudar muito. - Murmuro comigo mesmo.
Corri para fora do chalé, na direção da floresta, indo à clareira, passei por alguns sátiros e campistas no caminho, alguns estavam voltando da floresta e outros, indo para ela, porém, eu estava correndo, deixei todos para trás em alguns segundos, ao chegar na clareira, fitei um número grande de campistas no local, e sentada em uma cadeira, Suzanna Carter, achei estranho ela estar ali, achei que ficasse apenas em sua caverna, ou na casa grande, até que um campista ao meu lado, comentou com um sátiro, que ela estava controlando o local, para não sair muitos machucados, ou alguma morte, achei algo meio estranho, mas já tinha ouvido falar que ela lutava bem com a espada. Após a batalha que estava sendo realizada acabou, um campista de Ares me jogou na arena, e alguns outros começaram a reclamar, achando que eu tinha "furado a fila," porém, antes que qualquer um pudesse me tirar do local onde as batalhas eram realizadas, dois myrmekos surgiram das sombras, a eu pensei: Agora fodeu.
Eu já tinha ouvido falar dos myrmekos, eram um dos poucos monstros que sempre estiveram, naturalmente, dentro do acampamento, pelo fato de terem uma colônia "enorme" no sub-solo. Sorri correndo até um sátiro que segurava um cantil cheio de água, puxei da mão do mesmo, prendendo-o a minha cintura, deixando o bocal aberto, porém, tomando cuidado para não deixar a água sair.
Puxei a adaga de ferro de sua bainha, emitindo um som irritante, que fez os dois myrmekos recuarem por alguns instantes, logo após, acoplei meu escodo ao meu braço, avançando na direção dos myrmekos, girei a mão esquerda (com escudo) fazendo um jato de água sair do cantil, indo na direção do rosto de um dos dois myrmekos, fazendo-o recuar, com a visão turva. Logo após corri na direção do outro myrmeko, girando a adaga contra o rosto do mesmo, o myrmeko urrou, ou algo do tipo, de ódio ao receber o corte de um lado ao outro em diagonal, no rosto, e me deu um "soco" na barriga, sim, uma formiga gigante me socou. Recuei, sem ar, praguejando em grego antigo, eu não notei, porém, o outro myrmeko já havia se recuperado e estava atrás de mim, ele aplicou um golpe estranho em minhas costas, não sei dizer o que foi, parecer um soco, mas ele não usou mãos... Caí de cara no chão e todos os campistas envolta, riram, chamando sem-querer a atenção dos myrmekos, me levanto com dificuldade, girando a adaga contra a junção de corpo e cabeça da formiga gigante que estava próxima de mim, parecia um pescoço, mas era muito estranho, a lâmina colidiu com a estrutura frágil do corpo do monstro, partindo-a, olho a cabeça do myrmeko começar a rolar em direção do chão, porém, antes de chegar no mesmo, ela se desfaz em pó cintilante, e após isso, um silêncio reinou na clareira, até o monstro restante, vir por trás de mim, me dando uma cabeçada nas costas. Urrei de dor, recuando.
- Você vai lamentar ter feito isso, demônio. - Falei com raiva, fitando o myrmeko.
Soltei o escudo no chão, girando a mão em direção ao cantil, que havia perdido quase toda a água, após as minhas quedas, aponto a mão para o myrmeko, na direção de seu rosto, que tinha um corte, ainda vazando um tipo de sangue esverdeado, a água jorrou do cantil, "voando" na direção da cara do myrmeko, fazendo-o urrar de dor, por causa da água em seu ferimento. Aproveitei a distração do monstro, avançando contra o mesmo, usando toda a força em meu braço direito, fincando a adaga de ferro no peito do monstro, vendo-o se desfazer em pó cintilante.
Levanto, arfante, reclamando em pensamento do dores nas costas, assim, caminho, meio manco para fora da clareira, jogando o cantil para o sátiro do qual havia pego "emprestado." Ao chegar em meu chalé, joguei meus equipamentos embaixo da cama e me deitei, cansado.



Poderes usados:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hécate Ω
Deus Menor
Deus Menor
avatar

Mensagens : 18
Data de inscrição : 16/04/2012
Idade : 21

Ficha Olimpiana
Vitalidade:
999999/999999  (999999/999999)
Energia:
999999/999999  (999999/999999)
Arsenal:

MensagemAssunto: Re: Treino com monstros.   Qui Abr 26, 2012 5:00 pm

Mors Deavron:

Problemas:

*Falta de atenção

Localização do problema:

*Escreveu "a eu pensei" ao inves de "ai eu pensei"
*Escreveu "parecer um soco" ao inves de "parecia um soco"
*Escreveu "do dores nas costas" ao inves de "de dores nas costas"

Recompensa:

40 exp 25 dracmas

Ótimo treino.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://half-bloodrpgbr.forumeiros.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Treino com monstros.   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Treino com monstros.
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» ~ Treino ~ Contra monstros~
» [28/07] Treino de Combate a Monstros
» Treino a dois - Lelouch Vi Britannia e Taylor Littner VS. Dracaenae x4
» Treino contra Monstro| Ashley D' Coracíon
» Hora do treino. A Rota 2

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Camp Half-Blood a new hope. :: Colina Meio-sangue. :: Arena-
Ir para: